PRÊMIO NACIONAL DE QUALIDADE.

O Prêmio Nacional de Qualidade é um prêmio concedido anualmente no Brasil à organizações tanto do setor privado como do público. Tem como referência internacional o Prêmio Baldrige (Malcolm Baldrige National Quality Award) dos Estados Unidos e procura reconhecer as práticas de excelência em gestão reconhecidas mundialmente aplicadas às empresas sediadas no Brasil.

O Prêmio busca promover: entendimento dos requisitos para alcançar a excelência do desempenho e, portanto, a melhoria da competitividade, a troca de informações sobre métodos e sistemas de gestão que alcançaram sucesso e sobre os benefícios decorrentes da utilização dessas estratégias. A participação no Prêmio ocorre em uma das cinco diferentes categorias de premiação:

- Grandes empresas

- Médias empresas

- Pequenas e microempresas

- Organizações sem fins lucrativos e,

- Órgãos da administração pública

O PNQ está baseado em um conjunto de oito Critérios para a excelência do desempenho que envolvem as questões de Liderança, Estratégias e Planos, Clientes, Sociedade, Informações e Conhecimento, Pessoas, Processos e Resultados. Esses Critérios foram desenhados não somente para servir como referencial para o processo de premiação, mas, principalmente, para permitir um diagnóstico, aplicado a qualquer tipo de organização, no que se refere ao sistema de gestão do desempenho. 

As organizações que desejam participar necessitam elaborar um Relatório da Gestão, abordando os Itens dos Critérios de Excelência. As organizações premiadas podem fazer uso do Prêmio, na forma de troféu, para publicidade. As organizações premiadas devem compartilhar informações sobre suas estratégias de desempenho que alcançaram sucesso e sobre os benefícios decorrentes da utilização dessas práticas. As organizações vencedoras a partir de 1992 foram as seguintes:

1992 - IBM (Sumaré, manufaturas);

1993 - Xerox do Brasil (manufaturas);

1994 - Citibank (segmento de pessoas físicas, prestadora de serviços);

1995 - Serasa (prestadora de serviços);

1996 - Alcoa (Poços de Caldas, manufaturas);

1997 - Copesul e Weg Motores (manufaturas), e Citibank Corporate Banking (serviços);

1998 - Siemens (Unidade deTelecomunicações

1999 - Cetrel S.A. (categoria Médias empresas) e Carterpillar (categoria manufaturas

2000 - Serasa (categoria grandes empresas

2001 - Bahia Sul Celulose S.A. (categoria grandes empresas

2002 - Gerdau S.A. (Politeno) e Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre

2003 - Dana Albarus - Divisão de Cardans, Gravataí, (categoria Grandes Empresas) e Escritório de Engenharia Joal Teitelbaum, (categoria Médias Empresas)

2004 - Belgo Juiz de Fora, (categoria Grandes Empresas)

2005 - Companhia Paulista de Força e Luz e Petroquímica União S.A. (categoria Grandes Empresas); Serasa S.A. e Suzano Petroquímica S.A., (categoria Médias Empresas).

Veja também Prêmio Baldrige; Prêmio Deming.

Retornar ao Glossário